Papeleiro

[Ouvir Durante]

Oito horas por dia de escravidão
Sustentando o que não acredito
Pela miserável oferta de um pão

Sua ganância nos trouxe aqui
Trabalhando por papel
Que cega e nos impede de prosseguir

Até quando mais servirei esta prisão
De status e guerras de ego
O jogo dos que podem. Nós não.

Se somos feitos da mesma merda
Por que precisas de mais que eu?
Se somos feitos da mesma merda
Por que aprisiona-me em teu papel?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s